A Tokyo Game Show começou e junto com o evento, a Square Enix liberou um novo trailer de Final Fantasy XV. O vídeo mostra Noctis e seus amigos explorando um mapa do jogo com o auxilio de um carro conversível. O trailer também revela um pouco mais do combate do jogo e sua fluidez, além da trilha sonora do game que não decepciona. Uma demo de Final Fantasy XV virá junto com o game Final Fantasy Type-0 HD, com lançamento previsto para o dia 17 de março de 2015, para Playstation 4 e Xbox One. FF XV ainda não tem data de lançamento, mas terá versões para Playstation 4 e Xbox One.

Abaixo, você confere o trailer apresentado na Tokyo Game Show 2014


wow_maresdaguerraEstava devendo essa resenha. O segundo livro da série em português de World of Warcraft, Marés da Guerra, é mais uma excelente opção de leitura para fãs do MMORPG mais jogado do mundo.

De autoria de Christie Golden, também autora da obra “A Ruptura” (que você pode ler minha resenha aqui), o livro foi lançado na época da chegada do modo de jogo de “Cenário” no World of Warcraft. Lembre-se que esta resenha possui spoilers, ou seja, conto trechos da história que podem tirar a graça da sua leitura. Se quiser evitar eles, melhor ler alguma outra matéria! :)

Novamente faço essa análise seguindo duas linhas distintas: a de leitor e a de jogador de World of Warcraft. Sob o ponto de vista de um leitor desligado do universo do jogo, posso assegurar que são páginas muito gostosas de se ler. A história é muito interessante e traz de volta elementos clássicos de RPGs que foram por anos o grande atrativo de Azeroth, o mundo onde acontece a trama do jogo e dos livros. Jaina Proudmore é agora a protagonista dos acontecimentos que envolvem diretamente sua cidade, Theramore. Logo após do roubo da Íris Focalizadora, um artefato capaz de amplificar imensamente qualquer magia,  Jaina recebe a visita de Kalecgos, dragão ex-Aspecto e líder em decadência dos dragões azuis. Ele desconfia que a Horda de Garrosh Grito Infernal é a responsável pelo roubo e que pode usar a Íris para algo extremamente perigoso. E aí gira toda uma busca recheada de investigações, lutas e ação com referências diretas ao jogo.

E nessa parte repito minhas críticas como jogador. Eu jogo na Aliança, e claramente a autora faz uma campanha disfarçada para deixar claro “como a Horda é legal” e “como a Aliança só tem coitados”. Sempre que a Horda é descrita, sejam Taurens, Orcs ou Mortos-Vivos, sempre é com exaltação a honra, lealdade e sagacidade de cada membro. A Aliança sempre é representada por personagens desorientados, confusos e pouco habilidosos. Essa descrição tendenciosa fica bem evidente nas cenas onde membros das duas facções morrem. Os membros da Horda sempre, nas palavras da autora, “caem lutando com brilho nos olhos, orgulhosos de fazer parte de algo”, enquanto os membros da Aliança “morrem gritando, com medo e pegando fogo”. Isso se repete com o próximo livro, “Sombras da Horda“, que ganhará sua própria resenha também.

É possível conviver com isso porque, repito, a história é muito boa. Mas o desfecho tem dois problemas na minha opinião. O primeiro é que Jaina repentinamente ganhou uma personalidade interessante. Logo depois do incidente em Theramore, ela fica alterada, com os cabelos bicolores, olhos brilhantes e postura extremamente agressiva e vingativa. E de posse da Íris Focalizadora, em busca de vingança, o que esperamos ver é um massacre.

jaina_cabelo

Ok, como leitores, entendemos que o massacre não pode ocorrer, pois ele significaria alterar drasticamente o jogo como o conhecemos. E aí entra de novo a figura superestimada de Thrall, ex-líder da Horda. Foram duas frustrações seguidas. A primeira é a razão pela qual Jaina perde a motivação para sua vingança. Não faz sentido. Ela explica, argumenta, e a autora tenta, pelas palavras da personagem, justificar a mudança de opinião. Mas simplesmente não faz sentido. A segunda, que é a pior frustração, é que a mulher é uma Maga habilidosa e tem em mãos um artefato que, como é exaustivamente repetido no livro, amplifica a níveis inimagináveis os poderes de qualquer pessoa. E quando ela usa para aprisionar os Elementais de Água e parte para Orgrimmar, Thrall consegue, de mãos nuas, anular o poder dela. Foi muito exagerado, muito desnecessário, muito “ué, jogo na Horda, acho esse NPC legal e vou dar níveis épicos de ação para ele ser admirado. Meu herói da Horda de mãos nuas anula a mulher louca da Aliança porque ele é foda, ora!”

Infelizmente é esse tipo de leitura que gera aqueles caras chatos de conversar que ficam com um sorriso idiota no rosto do tipo “eu jogo na Horda, sou melhor que você, minha facção segue um assassino desonrado e mata por ele sem questionar, somos os protagonistas incompreendidos”, e ainda termina gritando “Pela Horda!” soltando perdigotos no rosto de quem estiver na frente.

Mas…

Relevando isso, é impossível não ficar preso ao livro. A crescente da trama é envolvente e as reações de Jaina a cada acontecimento vão dando mais profundidade à busca. O relacionamento dela com Kalecgos é muito interessante de acompanhar, principalmente sabendo do histórico triste dela com Arthas, na ocasião que o transformou no Lich Rei. Aliás, outra coisa que não gostei foi a ajudante gnoma dela. O jeito como ela era fofa e intrometida era muito artificial, muito “Leitor, por favor, goste de mim! Vou morrer na metade do livro mas preciso que você me ame e me ache interessante antes! Seu Kalecgos, você vai nos massacrar? Aqui, coma esses docinhos fofinhos que meus pais tão fofinhos quanto eu fizeram! Sou fofa! Vou sentar na cadeira de humanos e balançar meus pezinhos diminutos enquanto leio com cara de fofa! Aaaaaaaaaah!”.

Ver os NPCs do jogo no livro também dão muita motivação para jogar. Posso dizer que foi empolgante nas Raides finais do jogo online encontrar o General Nazgrim e o Malkorok, por exemplo. Muito legal ler as coisas que eles fazem no livro e depois ter a oportunidade de encontrar e enfrentar eles dentro do jogo. É o tipo de coisa que faz valer cada centavo pago tanto na mensalidade de World of Warcraft quanto no livro.

“Marés da Guerra” tem 347 páginas e foi publicado pela editora Galera.


talesrunner_lgg2

Tales Runner, novo título da NurigoGames (http://nurigo.uol.com.br/), entrará em fase de Open Beta Test (OBT) a partir do dia 17/09/2014 com vários eventos e prêmios preparados para os participantes. O jogo Tales Runner é um jogo MMO casual de corrida aonde você pode desafiar os seus amigos em partidas divertidas. Os mapas são baseados em contos de fadas famosos. Além das corridas, existem dois espaços em que os jogadores poderão socializar: o Parque e a Fazenda. O Parque é um espaço aberto a todos os jogadores para que possam se encontrar, trocar mensagens, participar de mini-games e até paquerar e casar. Já a Fazenda é um local pessoal do jogador que pode ser visitado por outros jogadores, além de decorar com móveis, o jogador pode até plantar árvores que darão frutos que se tornam itens utilizáveis.

Tales Runner é um ótimo jogo para quem busca se divertir em grupo em partidas incríveis ou até mesmo para quem quer se desafiar quebrando seus próprios recordes.

Eventos durante o Open Beta Test

1) O TESOURO NO TOPO DO RANKING

- O jogador que consegue se manter no topo do Ranking será o vencedor do evento.

Data de Início: 17/09/2014

Data de término: Final de Open Beta Test

Prêmio: Smarphone G2 da LG

2) O MAIOR VENCEDOR DE TALES RUNNER

- O jogador com mais quantidade de vitórias em 1o Lugar será o vencedor do evento.

Data de Início: 17/09/2014

Data de término: Final de Open Beta Test

Prêmio: Teclado Mecânico G1 Meka da Thermaltake

Para participar do Open Beta Test é fácil: cadastre-se no site da Nurigo Games (http://nurigo.uol.com.br/) a partir do dia 17/09/2014 e divirta-se!


Para os jogadores de World of Warcraft, que querem começar a jogar a expansão Warlords of Draenor com um novo nickname, esta é a hora. A Blizzard anunciou que irá liberar todos os nomes de personagens inativos desde 2008., ou seja, será possível criar um novo personagem em qualquer servidor a partir desses nomes. Caso queria preservar algum nick de seu personagem inativo, será necessário logar no World of Warcraft antes do patch 6.0.2 ir ao ar. Esta mudança se deve ao fato da nova expansão de World of Warcraft, que chega no dia 18 de novembro. Para mais informações sobre a mudança de nickname acesse o site da Blizzard (em inglês)

maxresdefault