Na noite de ontem (28) a Sony preparou uma surpresa para os fãs do game The Last of Us. Além de ser o lançamento da versão para o Playstation 4, a produtora do game Naughty Dog apresentou especial chamado The Last of Us: One Night Live, onde atores que foram contratados para fazer toda a captura de movimento do jogo, encenaram algumas cenas do game diante uma plateia. O evento também foi transmitido ao vivo pelo canal da Sony, no Twitchtv onde alcançou 26 mil views.

O compositor da trilha sonora do jogo, Gustavo Santaolalla também esteve presente para tocar ao vivo algumas músicas do game, incluindo o tema principal The Last of Us. Ao longo das cenas, foi apresentando um final alternativo do game onde o dialogo foi apresentando como um musical, o que garante boas risadas.

No fim, apesar de a Sony não ter mostrado ao vivo, foi encenado epílogo mostrando o que acontece com a Joel e Ellie. Clicando neste link é possível saber o conteúdo deste epilogo (o texto está em inglês). Se você é fã de The Last of Us e ficou curioso para saber como ficou essa “peça de teatro” veja o vídeo abaixo


Já faz 10 anos que o Ragnarok Online deu as caras aqui no Brasil. Apesar de eu não jogar mais, ainda é um dos meus jogos preferidos.

Esse daqui é o vídeo original de abertura do jogo, utilizado em algumas mídias para divulgar e convidar as pessoas a conhecer o MMO !

Legal, né? E foi isso mesmo que você viu: um grupo de Classes 1, incluindo um Aprendiz, enfrentando o que no futuro seria o MVP Atroce. Muita arte conceitual seria utilizada apenas em atualizações futuras do jogo.

Olha essas duas imagens raras: elas são da versão alpha do jogo – a primeiríssima versão. Note como as cidades eram pequenas! Temos um projeto de Izlude e/ou Prontera, além de Morroc (ou Morocc, como está escrito em alguns lugares)!

ragnarok_alpha_izlude

ragnarok_alpha_morocc

O jogo passou por muitas mudanças desde então. Um dos grandes atrativos é que apesar de ter mensalidade, todas as expansões eram grátis. Hoje em dia você sabe, principalmente se você usa Steam: saiu coisa nova, tem que comprar para poder acessar e jogar. E com a mensalidade, você já tinha acesso a um dos dois servidores brasileiros: Chaos e Loki.

Uma das curiosidades é que os nomes dos servidores fazem referência aos personagens do manhwa (o “mangá” coreano) de mesmo nome. Chaos era o espadachim. Loki era o Algoz. Eventualmente no Brasil tivemos o servidor Íris, que era a Sacerdotisa. Fenrir era a Bruxa, que já possuía a magia “Tetra Vortex” antes mesmo do lançamento do jogo. A gatuninha Lidia era a responsável pelos momentos cômicos do grupo, junto com bicho de estimação.

Os quadrinhos de Ragnarok nunca continuaram. O artista criador já tinha vendido os direitos para a Gravity e começou a se dedicar a desenvolver o cenário do jogo. Os leitores estão há uma década esperando a continuação da luta entre Julianna Lucille e Loki.

ragnarok_manwha_final

É sempre saudoso rever imagens e ouvir as músicas do jogo. Só fico chateado por a Gravity não aproveitar o que tem em mãos. O mercado de jogos mudou. O modo como as pessoas gastam seu tempo e dinheiro nos jogos também está diferente. A tecnologia atual nos dá outra experiência de imersão (o quanto você fica conectado a um jogo, mesmo longe do computador), e nem de longe o Ragnarok Online tem algo que te mantenha interessado longe do PC (quem nunca abriu a loja, saiu para estudar/trabalhar, voltou de noite pensando “Nossa, devo estar rico!”, e encontrou sua loja cheia de itens com a mensagem “Desconectado do Servidor – OK” na tela?).

Entre falta de interesse e outros jogos disputando minha atenção, este vídeo a seguir é um dos motivos de eu ter parado de jogar Ragnarok Online.

Este vídeo foi gravado por um jogador nos 30 minutos finais do servidor oficial europeu de Ragnarok Online (euRO). É impossível assistir este vídeo sem ficar com os olhos no mínimo marejados. :’(
Eu, por exemplo, sempre choro. SEMPRE. #TrueStory

No Brasil, desde que o bRO (o servidor brasileiro) foi lançado, todos os dias os profetas do apocalipse tentava adivinhar quando o jogo seria encerrado. Cada mês surgia uma data nova, associada a cada renovação de contrato ou data limite de banimento de conta. A frase mais comum era “O bRO provavelmente acaba no dia [insira aqui a data de renovação do contrato que alguém descobria e vazava para a comunidade]“.

Mundos virtuais acabam se tornando parte de nossas vidas. Sabe aquela definição de “O que é real?”, feita no filme “The Matrix”? Lembrar de cada rua, cada masmorra, NPC de quest, cada luta de MVP… tudo isso torna um jogo online “real” para nós. É confortante saber que meus personagens e itens estão lá. Eles existem e estão a um pagamento bancário de serem acessados novamente. Mas acho que eu não aguentaria ficar conectado sabendo que os servidores serão encerrados definitivamente para sempre.

Mas longe disso por enquanto! O jogo continua existindo no Brasil e é mantido pela Level Up!. O site oficial é este aqui: http://levelupgames.uol.com.br/ragnarok/

O QUÊ? NÃO CONHECE AINDA? VAI ME FALAR QUE VOCÊ ACREDITA EM PAPAI NOEL?


O game Destiny que está sendo produzido pela produtora Bungie e que entrou em modo de beta para apenas alguns jogadores que fizeram a pré-compra do game, está aberto para todos os usuários da PSN e Xbox Live, a partir de hoje(24). Para ter acesso ao beta é necessário ter uma conta Plus na PSN ou uma Live Gold no Xbox.

O game que é dos mesmos criadores da série Halo, promete levar os jogos  online de console ao novo patamar, já que o game adiciona diversos elementos de MMOs que são bastante populares no PC. Além disso, jogo game pega diversos elementos chaves de séries como Borderlands, Mass Effect e Halo.

O beta aberto termina no domingo(27) e o lançamento completo do game está previsto para acontecer no dia 9 de setembro. Destiny será lançado para Playstation 3, Playstation 4, Xbox 360 e Xbox One.


Pegue o famoso gênero de “navinha” e junto com uma história medieval e você terá o game chamado Gryphon Knight Epic, game criado pelo estúdio indie brasileiro, Cyber Rhino Studios localizado em Florianópolis. O game traz ação em 2D com o estilo retrô de games lançados para o Super Nintendo e Mega Drive. O jogo também traz batalhas épicas contra chefes onde será possível pegar seus equipamentos ao derrotar o monstro.

Screenshot8

Você joga com o cavaleiro Sir Oliver e o seu fiel grifo, com a missão de se reunir mais uma vez para uma nova aventura. Na história, todos os amigos de Sir Oliver se voltam contra ele e a sua missão é desvendar esse mistério. O jogo terá um total de 8 fases, sendo possível tomar caminhos alternativos além de contar com diversos equipamentos para o seu personagem.Gryphon Knight Epic está sendo desenvolvido para PC, Mac e Linux.

0v20Y3Q

O estúdio é composto por quatro pessoas. Sandro Tomasetti e Joe Junior são os programadores. Sandro também fica encarregado do game design. A arte jogo é feita pelo Daniel Kai e a música e efeitos visuais por Yuri Witte. O jogo ainda não tem um preço definido mas está previsto para ser lançado no verão de 2015.

Abaixo, você confere o primeiro trailer de Gryphon Knight Epic. Também é possível acessar o site oficial do game clicando aqui